termorregulacao_jaqueline_corrigido_282261498606290.pdf (593.39 kB)

Termorregulação de vacas leiteiras em sistema compost barn

Download (593.39 kB)
journal contribution
posted on 08.08.2017 by Frederico Márcio Corrêa Vieira, Jaqueline Agnes Pilatti, Fabiana Rankrape, Edgar de Souza Vismara

: Objetivou-se com o presente estudo avaliar se a termorregulação de vacas leiteiras foi influenciada pela ordem de parto em sistema compost barn nas estações quentes. O estudo foi conduzido em galpão compost barn de propriedade particular, no interior do município de Dois Vizinhos – PR. O período experimental foi de setembro de 2015 a fevereiro de 2016 (quatro avaliações mensais, n = 24). Foram avaliadas 12 vacas mestiças em lactação, sendo divididas em dois tratamentos de acordo com a ordem de parto: 1- vacas primíparas; 2 – vacas multíparas. A termorregulação das vacas foi avaliada em intervalos de 3 em 3 horas, às 09:00, 12:00 e 15:00 horas. Foram aferidas as variáveis de frequência respiratória (FR) e temperatura média superficial (TMS) das vacas. Para a análise confirmatória das variáveis relacionadas à termorregulação, foi utilizada a análise de variância. As médias foram submetidas ao teste de Tukey para comparação múltipla, ao nível de significância de 5%. Os modelos foram ajustados para cada uma das variáveis, usando o software R. As vacas multíparas apresentaram médias superiores (P˂0,05) de frequência respiratória e temperatura superficial. Os valores médios para as variáveis de frequência respiratória e temperatura superficial foram de 54 e 58 mov./min. e 30,3 e 30,8 °C para primíparas e multíparas. Também houve diferença entre as faixas de horário avaliadas para a FR e TMS. As médias variaram de 42 a 66 mov./min. e 29,2 e 31,3 °C, para a FR e TMS, respectivamente. Em conclusão, as vacas multíparas foram mais sensíveis ao aumento da temperatura ambiente e a frequência respiratória das vacas acompanhou a elevação da temperatura do ar ao longo das horas.

History

Licence

Exports

Logo branding

Licence

Exports