landscapegenetic_anaclara_sbbiomet_vfinal_corrigido_217441498599532.pdf (613.47 kB)

Genética de paisagem de Bovinos no Brasil

Download (613.47 kB)
journal contribution
posted on 07.08.2017 by Ana Clara Barbosa de Souza, Andrea Alves do Egito, Concepta Margaret McManus

O objetivo deste estudo foi de explorar padrões de estrutura genética espacial em raças bovinas localmente adaptadas no Brasil. Os 876 animais das dez raças avaliadas foram georeferenciados usando o software QGIS 2.4.0, demonstrando os diferentes locais de amostragem. Os testes de Mantel, autocorrelação espacial e Teste de Monmonier foram realizados. Para os testes de correlação espacial as distâncias variaram de 5 a 15 classes. Em sequência os dados foram analisados utilizando o procedimento Forma da Paisagem Genética. Os resultados indicam descontinuidades genéticas no Centro-oeste, Sul e Sudeste. Existe uma falta de correlação entre distância genética e geográfica. Assim os animais geograficamente mais distanciados não são geneticamente mais distantes. O Monmonier Maximum Distance Algorithm indica em uma subdivisão inicial que separa o Curraleiro dos outros e depois o Pantaneiro dos outros. Outra subdivisão separa Crioulo, Mocho Nacional e Caracu. Se atendo que no município de Brasília e Alvorada do Norte tiveram três raças pontuadas: Caracu, Curraleiro e Mocho Nacional, mas para análise somente foram utilizados os dados da raça Curraleiro. Foi apresentada descontinuidade genética a partir dos 176 km quando analisados com uma quantidade maior de classes.

History

Licence

Exports

Logo branding

Licence

Exports