RESUMO SBBIOMET (1-21).pdf (383.4 kB)
0/0

Efeito da temperatura e níveis de zinco sobre o desempenho de codornas japonesas de 1 a 21 dias

Download (383.4 kB)
journal contribution
posted on 08.08.2017 by Thiago de Assis Moraes, Edilson Paes Saraiva, Fernando Guilherme Perazzo Costa, Danilo Teixeira Cavalcante, Raniere de Sá Paulino, Larissa Kellen da Cunha Morais

Embora sua eficiência seja comprovada ainda não foi definido o melhor nível de suplementação na dieta de codornas japonesas na fase inicial em adversidade ambiental. Assim, objetivou-se determinar o melhor nível de suplementação de zinco na dieta de codornas japonesas de 1 aos 21 dias, submetidas a conforto térmico e estresse por calor. Foram utilizados 500 codornas (Coturnix coturnix japonica) fêmeas, com peso inicial de 7 g, distribuídas em 50 gaiolas, sendo 25 gaiolas em cada câmara climática e 10 aves por gaiola. O delineamento experimental foi inteiramente ao acaso, em esquema fatorial 5x2, sendo cinco níveis de zinco na dieta (30, 60, 90, 120 e 150 mg/kg de ração) e duas condições ambientais (conforto térmico e estresse por calor), com cinco repetições por tratamento. No 1°, 7°, 15 e 21°dia, as aves e as sobras de ração foram pesadas para determinar o consumo de ração (CR), ganho de peso (GP) e conversão alimentar (CA). Os níveis de zinco das dietas influenciaram o GP e CA das aves, não sendo observado efeito sobre o CR. Houve efeito do ambiente térmico sobre o CR e CA das aves, no conforto térmico as aves apresentaram maior CR, o ambiente não influenciou sobre o GP, apresentando melhor resultado de CA foi no estresse por calor.A criação de codornas japonesas de 1 a 21 de idade em uma maior temperatura ambiente não causa estresse aos animais e favorece seu desempenho nesta fase. O nível de zinco da dieta afeta o desempenho, sendo recomendado o nível de 60 mg/kg de ração.

History

Licence

Exports

Logo branding

Licence

Exports