karina_sakamoto_-_artigo_corrigido_264371498514955.pdf (385.83 kB)

Ambiência Pós-Porteira: Análise das principais condenações, em frangos de corte criados em galpões de pressão positiva e negativa

Download (385.83 kB)
journal contribution
posted on 08.08.2017 by Karina Suemi Sakamoto, Natália Cristina Benincasa, Iran José Oliveira da Silva

As condenações por problemas de qualidade das carcaças provocam enormes perdas no setor de produção avícola mundial. O objetivo deste trabalho foi analisar as principais condenações totais e parciais na inspeção post mortem em carcaças de frangos de corte criados em galpões de pressão positiva e negativa. A pesquisa foi realizada entre junho a setembro de 2016 em uma empresa comercial, onde foram estudados 4 lotes de frangos de corte (2 lotes de galpões de pressão positiva e 2 lotes de pressão negativa). De cada um dos lotes estudados foi registrado no abatedouro as condenações parciais e totais de acordo com o Serviço de Inspeção Federal (SIF) do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA) referente a cada caminhão transportador estudado (n=4). Em cada caminhão foram transportadas 3888 aves, então os dados de condenações apresentados nesse estudo referem-se à avaliação aproximada de 15.552 aves, sendo que metade desse valor foi referente às aves criadas em aviários com sistema de pressão positiva e metade em pressão negativa. As porcentagens de condenação total das carcaças nos galpões de pressão positiva foram 0,28% e pressão negativa foram 0,33%. Já as porcentagens de condenações parciais foram 0,31% nos galpões de pressão positiva e 0,61% de pressão negativa. As principais perdas produtivas oriundas das condenações totais (aspecto repugnante e síndrome ascítica) neste estudo foram maiores nos galpões de pressão negativa em relação aos de pressão positiva, porém, a caquexia se apresentou 55,55% maior nos galpões de pressão positiva. Já nas condenações parciais, a síndrome ascítica manteve o mesmo padrão das condenações totais, sendo maior nos galpões de pressão negativa. Conclui-se com este trabalho que o valor médio da porcentagem de condenações totais e parciais foi 0,50%, abaixo dos resultados encontrados na literatura. Apresentando diferença estatística significativa (p < 0,05) entre os galpões na incidência de síndrome ascítica (condenação parcial) e lesões de asas, sendo maior os galpões de pressão negativa, e lesões de peito sendo maior nos galpões de pressão positiva. A principal causa de condenação em ambos os galpões foi parcial devido a contusão e fratura nas carcaças. Nos galpões de pressão negativa, as principais condenações foram aspecto repugnante e síndrome ascítica. Já nos galpões de pressão positiva, foram caquexia e celulite.

History

Licence

Exports

Logo branding

Licence

Exports